sábado, 17 de junho de 2017

Dislikes.



Não tenho tido muita vontade de escrever desde minha própria cabeça, talvez porque não esteja tendo muito o que dizer da minha parte ou simplesmente por ser conveniente falar em nome de outros. Bom, deixando o desânimo de lado para não me consumir, preciso falar sobre algo que me chamou atenção e me fez querer sair da zona de conforto para confrontar.
Estava a olhar alguns canais de vídeos hoje e me deparei com um vídeo simples, bem comum, sem efeitos, um vídeo caseiro, mas engraçado, então gostei e fui ver alguns comentários e dei de cara com uma sinceridade desnecessária:
- Não dou ''like''! (Era só não dar né). E alguém respondeu ao comentário com a pergunta:
- Porque? E o autor do comentário respondeu:

- Porque eu conheço vocês.
Eu fiquei um tempo olhando ''PORQUE EU CONHEÇO VOCÊS'' e pensando o quanto isso é comum, isso acontece todos os dias, toda hora, mas sem a necessidade de declarar verbalmente que não o fará, mas a razão é a mesma... Porque a pessoa conhece a pessoa que fez a obra. Mas não curte alguém que conhece mesmo gostando do conteúdo, por medo de estar ''pagando pau'' para o conhecido e por outro lado ''paga pau'' para desconhecidos o tempo todo.
Gostam porque outros estão gostando, gostam de textos que são feitos por uns e postado como sendo de outros e nem sabem disso.
Há tempos eu já venho analisando esse comportamento. Observando as razões pelas quais as pessoas gostam de alguma coisa, muitas na verdade não sabem se gostam, simplesmente seguem uma tendência, quero dizer, não tem opinião própria ou não dão valor ou honra a quem faz algo bonito, interessante, inteligente, simplesmente por ser conhecido, por conhecer a vida da pessoa. Eu sou muito observadora e as vezes faço alguns testes neste sentido, pois tenho perfis em  várias redes sociais, tenho apenas uma que é só de pessoas que conheço, amigos de infância, parentes, conhecidos de lugares por onde vivi, trabalhei ou passei algum tempo, as outras que são a maioria de conexões com estranhos (não conheço pessoalmente, alguns nem virtualmente), pessoas que foram conectadas a minha rede aleatoriamente, já imagina qual delas o meu trabalho tem mais valor né? A que não me conhecem, a que só olham meu trabalho, aqueles que não me julgam por isso ou por aquilo, mas olham o trabalho de uma estranha.
O autor não precisa ter má índole, ter um passado negro ou uma vida suja, não é este o caso, basta somente ser conhecido. Geralmente quem te conhece nem para pra ler o que você escreveu,  se lê, não gosta ou não entende, se entende e gosta não se expressa.
-Porque isso?
A resposta é tão simples, porque te conhecem, sabem quem você é, sabem como você vive, sabem o que já fez ou o que faz. Mas ao desconhecido exaltam e nem sabem de quem se trata não querem saber, simplesmente porque conhece você, já é o bastante para não aprovarem o que faz, pois se a pessoa gosta de algo que a outra faz e se manifesta publicamente isto fica marcado, não tem como ser privado, então acham melhor não, melhor não se comprometer.
É ridículo, mas não estou aqui a cobrar likes, muito menos atenção, estou apenas me expressando a partir da ideia de que desde os tempos antigos já era assim, como diz o ditado, santo de casa não faz milagres, a não ser depois de morto. 
Postar um comentário