quarta-feira, 26 de julho de 2017

Laços e nós.



Estava lendo algumas postagens de uma página em uma rede social agora a pouco e me deparei com os seguintes dizeres. "Sabe aquelas pessoas que chegam, te ganham e se vão? Por favor, não seja como elas." Eu já conhecia esta frase e até citei algumas vezes, mas hoje em especial estas palavras me fizeram pensar um pouco mais a respeito, e resolvi escrever sobre isto. 
Quando alguém tenta substituir algum sentimento ou alguém especial, tenta obter em algumas horas a mesma intimidade e cumplicidade que levou meses ou anos para conseguir de forma honesta em uma relação saudável e despretensiosa, certamente alguma coisa ou até mesmo tudo dará errado. Pois pular etapas, atropelar sentimentos causam dor, muita dor, pois a outra parte não tem o mesmo pensamento, imagina ter encontrado um amigo e apenas quer estar lá, sincera e honestamente na esperança de que aquela relação crie raízes e se fortaleça, então são duas pessoas em uma relação de amizade com pensamentos diferentes, pretensões diferentes, aliás, a segunda parte sem pretensão alguma, somente oferecer sua amizade, sua presença, as vezes na ausência, mas sendo ela mesma, sem saber que tem uma obrigação nas costas que é a de cobrir a vaga de outra pessoa, outro ser, com outras características, tudo por causa de um sentimento imaturo e egoísta que simplesmente acaba no momento em que esta se descobre que não dá pra manipular uma pessoa para substituir outra, então por nada, sem motivo concreto desfaz o laço, onde possivelmente virará um nó, um nó cego de amargura e rancor, pois não havia sentimento algum, só tentativa de recuperar algo que se perdeu.
Quem gosta dá valor, quem é amigo não despreza e não exclui, não descarta ou joga fora, simplesmente gosta e admira pelo que o outro é, não obriga a agir da forma a contrariar sua natureza.
É bom ter cuidado para não gostar ou até mesmo se apaixonar pelo que você cria sobre as pessoas, pois ninguém tem a responsabilidade de satisfazer as expectativas geradas sobre elas. 


Postar um comentário