*

Minha vida,
meus sentimentos,
minha estética,
todas as vibrações
de minha sensibilidade de mulher,
têm, aqui, suas raízes.

Cora Coralina

(Yohana Sanfer)

"Não sei se viro menina, se viro mulher, se viro todas. Se viro santa, se viro doida. Quem sabe viro onça. Viro a mesa, viro o jogo, viro a página. Quem sabe levo a vida do avesso?! Quem sabe eu viro eu mesma. Mas pode ficar tranquilo. Eu me viro."


Participe da enquete a seguir!


Você acredita que os sonhos trazem mensagens para nossas vidas?
Sim, sempre dão certo com minha realidade.
Não, isso é uma bobagem!
As vezes tem alguma coisa a ver mesmo.
Não é apenas coincidência!
Sim, olho o significado de todos!



quinta-feira, 18 de junho de 2015

Dia e Noite.


Dia.... O dia ao contrário da noite, esconde medos, incertezas e até revelações.
O dia é amargo, insensível, corajoso, aventureiro, inescrupuloso e até agressivo.
Noite... Depois que tudo dorme, contrariando o dia, o silêncio é ameaçador, e só, me encontro em meio a medos, incertezas e muitas revelações, constatações de erros do dia encorajador e que naturalmente me leva a atitudes assustadoras. 
A noite tolerante, sensível, ponderada, meticulosa e ternamente reveladora, faz-me sentir repulsa de comportamentos e decisões diárias que não são nenhum pouco espirituais, mas se assemelham a alma, carnal, animadora e que impera o egoísmo.
O dia mostra problemas como se fossem só meus.
A noite revela coisas maiores, prioridades do espírito, partículas consideráveis e que envolvem outras pessoas.
Então sofro por não saber resolve-los durante o dia com toda essa frieza. Choro!
E então, chega a noite, que me revela o quanto fui egoísta, o quanto deixei de amar, deixei de adorar, de louvar, de acreditar, de ser mais de Cristo e menos de mim, sem esperar que alguém faça algo, pois certamente não o fará. 
E sinto calor o tempo todo, mas de repente começo a sentir frio, parece que a noite vai ter fim e outro dia esta para nascer, e nesse intervalo adormeço, logo amanhece e começa tudo de novo.
Gostaria de sentir este dia como se fosse noite, para resolver e pensar, tomar decisões com os sentimentos noturnos, mas talvez haja uma razão de não ser,  quem sabe eu precise, eu  necessite não ter medo, talvez eu tenha que me aventurar, ser mesmo corajosa, lúcida e tão abusada quanto a luz do sol, seguir  meus instintos, mas adorar, somente adorar, para que, ao invés de minha alma dominar minhas vontades, Cristo viva em mim e seja a minha entrada e minha saída, por onde quer que eu ande.
E ninguém... Ninguém fará isto por mim.
Postar um comentário