*

Minha vida,
meus sentimentos,
minha estética,
todas as vibrações
de minha sensibilidade de mulher,
têm, aqui, suas raízes.

Cora Coralina

Algumas alterações

Algumas alterações

(Yohana Sanfer)

"Não sei se viro menina, se viro mulher, se viro todas. Se viro santa, se viro doida. Quem sabe viro onça. Viro a mesa, viro o jogo, viro a página. Quem sabe levo a vida do avesso?! Quem sabe eu viro eu mesma. Mas pode ficar tranquilo. Eu me viro."


Participe da enquete a seguir!


Você acredita que os sonhos trazem mensagens para nossas vidas?
Sim, sempre dão certo com minha realidade.
Não, isso é uma bobagem!
As vezes tem alguma coisa a ver mesmo.
Não é apenas coincidência!
Sim, olho o significado de todos!



segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Foco


Olhando pela porta transparente da sacada, vendo ao longe o prédio da minha igreja e me lembrando da palavra de ontem que foi de fato uma benção, recordei também de algo que me fez pensar muito sobre foco, determinação, objetividade.
Não é sobre o que o pastor disse, apesar de que também foi realmente reconfortante, animador e revigorante.
É sobre uma garotinha de três anos, filha de um casal de amigos, irmãos da igreja, os quais sempre nos levam em seu carro aos cultos de domingo.
Ela sempre esta sentadinha na cadeirinha dela, segura e sempre falante, não admite que o carro ande se estivermos sem o cinto de segurança mesmo no banco de traz.
Outro dia em uma comemoração de aniversario de uma amiga, irmã da igreja a mãe da mencionada menininha estava em pé perto de uma mesa picando alguns legumes e verduras para a salada, ela se aproximou e disse, mamãe, você me dá um pedaço de tomate? A mãe disse: Sim minha querida é só esperar que já vou picar os tomates.
Então ela ficou por ali junto da mãe aguardando e olhando fixamente as mãos da mãe que picava as verduras.
Enquanto isso, uma mulher se aproxima com um bebê e a mãe começa a elogiar o bebê para aquela criança que estava com os olhos fitos na mão e na faca da mãe; Olha só minha querida, que bebê mais lindo! Você quer um bebê também? Ela sem tirar os olhos da vasilha de salada responde; Não mamãe, agora eu só quero o tomate mesmo!
Então, ao pensar sobre isso, em minha meditação sobre esse assunto, comparando com nossas vidas, no dia a dia, as vezes pedimos o tomate, mas perdemos o foco com qualquer oferta simbólica que o mundo nos oferece.
Não que ela não pudesse olhar o bebê ou dizer carinhosamente que sim, eu quero um bebezinho sim. O que importa é que ela não se desviou do seu propósito, não tirou os olhos no seu alvo, não se esqueceu do que o que era possível no momento, não se deixou levar por ofertas grandiosas,  não se rendeu às tentações que nos tiram a visão que realmente é importante , como geralmente fazemos.
Não tire os olhos do tomate que você deseja agora!