*

Minha vida,
meus sentimentos,
minha estética,
todas as vibrações
de minha sensibilidade de mulher,
têm, aqui, suas raízes.

Cora Coralina

Algumas alterações

Algumas alterações

(Yohana Sanfer)

"Não sei se viro menina, se viro mulher, se viro todas. Se viro santa, se viro doida. Quem sabe viro onça. Viro a mesa, viro o jogo, viro a página. Quem sabe levo a vida do avesso?! Quem sabe eu viro eu mesma. Mas pode ficar tranquilo. Eu me viro."


Participe da enquete a seguir!


Você acredita que os sonhos trazem mensagens para nossas vidas?
Sim, sempre dão certo com minha realidade.
Não, isso é uma bobagem!
As vezes tem alguma coisa a ver mesmo.
Não é apenas coincidência!
Sim, olho o significado de todos!



sábado, 17 de setembro de 2011

Amor incondicional.


Ela toda exaltada diz:
- o que? vc quer namorar comigo?

Ele responde:
- Não, eu quero me casar com você!!

Coitada, ela acredita, e tecem várias conversas, ela se apaixona pelo seu jeito todo sedutor, agradável e super atencioso.
Ela o ama, ele está  brincando com ela.

Então, no horário de sempre, ela sempre estava lá a esperar por ele, mas um dia ele não aparece, no outro dia, a mesma coisa, ela envelheceu e ainda espera por ele.
- o que será que aconteceu diz ela??
Ela não acredita que ele apenas a abandonou.
Chora, chora, briga com todos que tentam ajuda-la, acreditando que um dia no mesmo horário ele irá aparecer e dizer:
- Princesa linda (como a chamava), não fique brava comigo....
Ela calando sua boca com um beijo, não quer saber o que aconteceu, o que importa pra ela, é que ele chegue, que volte.
- Ela o ama incondicionalmente!

domingo, 8 de maio de 2011

Um lugar só meu.


Um lugar de refúgio, onde me encontro feliz. as cores não combinam são sem graça, mas agasalhadoras. Azul e bege, o azul é o mar e o céu, o bege é a areia da praia. Sempre chego ao por do sol, na verdade não vejo o sol, mas ainda não é noite, meus pés descalço pisam a areia fina desse lugar deserto que é só meu. Só o som das águas me acompanham. Fecho os olhos e vou processando memórias que até então desagradáveis e me causam dor e sofrimento, mas, no meu refúgio o que me causava tristeza com a gravidade que posso dizer de zero a dez, dez. Mas ao chegar ao final da caminhada de olhos fechados elas já não me machucam tanto, caem pra seis.
Volto ao inicio de tudo, fecho os olhos começo novamente reprocessar o que ainda me incomoda e no final do caminho novamente percebo que não me machucam tanto. Dessa vez caiu pra três. Continuo minha caminhada e agora de olhos abertos já consigo encarar as lembranças que a pouco ainda me traziam dor, me causavam crises existenciais, agora são só lembranças vazias e sem nenhuma importância, porque nesse lugar eu sou única, vitoriosa, nesse lugar eu sou rainha!

segunda-feira, 28 de março de 2011

Você me lê.




Já cantei, ainda canto, mas não canto o mesmo canto. O meu canto se perdeu, ficou em algum canto pela vida. Já sonhei, sonho ainda sonharei mais na vida, sonhadora sou, mas queria acordar do sonho. Já vivi, já morri, ressuscitei de uma morte que não era minha, por isso certamente estou aqui, se assim não fosse estaria lá. La naquele lugar onde ninguém sabe onde fica, pois ninguém voltou pra contar onde é, como é, se é bom ou ruim, mas que um dia todos vão pra lá, isso não me causa medo, só não quero que chegue perto de mim.
Por pior que esteja, sei onde estou, como estou e isto eu tenho certeza. Mas não tenho certeza de muitas coisas, mas talvez seja melhor nem ter mesmo, já que a dúvida nos faz pensar, pesquisar e buscar.
Busco muitas coisas, nem sempre as encontro, sou doida de pedra, se fosse de areia já teria me desmontado. Não tenho vergonha de declarar o que sou, estou aqui pra isso, e se você está lendo até agora, com certeza tem um pouco de doido em você, me desculpe, mas eu tinha que falar, pois nós os malucos falamos o que queremos, mas também ouvimos o que não precisamos ação que gera reação. Sou eu quem disse isso? Não, com certeza não, e você sabe disso. Você me lê e eu to te lendo!!!

domingo, 27 de março de 2011

quinta-feira, 24 de março de 2011

Eu sou.


Hoje estou sem palavras e sem forças para escrever.
Mas as palavras surgem a medida que posiciono minhas mãos no teclado e quem precisa de força pra digitar?
Minha vontade de expor meus sentimentos superam as debilidades de meu organismo. Confusa me encontro mais uma vez tentando me encontrar, sei que é utopia mas não custa tentar. Sinto que algo está para acontecer, não sei se é bom ou ruim, apenas sinto e toda minha vida foi assim, meu sexto sentido nunca falha o que falha muito é o meu outro sentido, o da fala, falo o que não devo, na hora que não convém, esqueço de pensar para falar e isso me traz consequencias que me perseguem por toda a vida. Não diría que sou uma linguaruda ou uma desbocada, apenas sincera demais, sinceridade no mundo de hoje tem que ser com muita cautela, pois, muitos preferem uma doce mentira à uma amarga verdade. Quem mandou eu ser diferente? Quem me fez assim diferente? Acho que não sou diferente, sou apenas original, e o original não se desoriginaliza. Eu sou o que sou na hora que sou quando precisar eu sou.

terça-feira, 22 de março de 2011

Perturbação


Já não tenho forças para chorar, me matar perdeu o sentido, espero que o ser que me observa seja mal e me extermine desse jogo de perturbação, pois, se nem eu mesma me entendo, como posso exigir que alguém o faça. Ninguém tem culpa do meu fracasso, é consequência de decisões mal tomadas, impulso sempre gera o arrependimento e este ultimo não gera nada mais que dor. Carrego comigo lembranças de abusos inexplicáveis  ou simplesmente falta de determinação mesmo pra esquecer e continuar a viver. Sempre quis ser vitoriosa, mas tenho decepcionado até o meu eu. Hoje sinto-me como o apóstolo Paulo mencionou '' morrer pra mim é lucro'', mas ao contrário dele, tenho decepcionado a Cristo.