*

Minha vida,
meus sentimentos,
minha estética,
todas as vibrações
de minha sensibilidade de mulher,
têm, aqui, suas raízes.

Cora Coralina

Algumas alterações

Algumas alterações

(Yohana Sanfer)

"Não sei se viro menina, se viro mulher, se viro todas. Se viro santa, se viro doida. Quem sabe viro onça. Viro a mesa, viro o jogo, viro a página. Quem sabe levo a vida do avesso?! Quem sabe eu viro eu mesma. Mas pode ficar tranquilo. Eu me viro."


Participe da enquete a seguir!


Você acredita que os sonhos trazem mensagens para nossas vidas?
Sim, sempre dão certo com minha realidade.
Não, isso é uma bobagem!
As vezes tem alguma coisa a ver mesmo.
Não é apenas coincidência!
Sim, olho o significado de todos!



segunda-feira, 7 de setembro de 2015

O ninho da águia


Poderia  vir aqui falar sobre sentimentos, pensamentos e até sobre o tempo, já que há um vento forte lá fora e o sol ainda não quis dar o ar da sua graça,  poderia até arriscar um palpite que vai chover mais tarde, mas é só um palpite, pois nada entendo de tempo. 
No entanto tenho mais uma palavra a que se refere a águia, desta vez sobre a águia e o seu ninho. Existe toda uma metodologia para ser construído esse ninho, conta-se que os seus ninhos são feitos nos altos dos penhascos. Lugares de difícil acesso, firmados nas montanhas e à beira dos precipícios. As águias usam grandes galhos e ramos a fim de construir seus ninhos.
Elas levam para cima da montanha, todo o material que conseguem e constroem o seu ninho nas rochas. Estes grandes pássaros levam esses galhos grandes até o topo da montanha e começam a arrumá-los dentro da fenda de uma rocha. Em seguida, acrescentam galhos menores. Mais tarde, cobrem o ninho com folhas. Então, como passo final, as águias pegam plumas, caídas do seus próprios corpos, para cobrir o interior do ninho. É uma construção ampla, pesando algumas vezes, aproximadamente, duas toneladas e capaz de proteger dos ventos e das tempestades.
As rajadas de vento mais fortes se formam, geralmente, perto dos picos por causa das grandes altitudes. Contudo, um ninho de águia pode resistir àqueles ventos rigorosos, porque está construído dentro da fenda de uma rocha. 

Pois bem, como sempre gosto de fazer um comparativo sobre a águia  e nós, pensei e por que não fazer um comparativo sobre seu ninho e o nosso. 
Se desejamos ter visão de águia, voar como uma águia, deveríamos buscar também nos esforçar um pouco mais como a águia.
O fato de procurar os lugares altos para os ninhos, não quer dizer que devemos ter que nos mudar para as alturas, mas sim construir o nosso ninho baseado nas coisas do alto, nas coisas do céu, nas coisas de Deus. Ter nosso lugar pessoal com Deus, um lugar onde sabemos que não somos atingidos, mas é com renuncia, abnegação que construímos esse lugar, para que nele possamos nos sentir seguros e inabaláveis, então começamos a trazer sacrifícios de louvor e adoração a Deus neste lugar onde não podemos ser atingidos nem pelos piores ventos e tempestades deste mundo, pois o nosso ninho, o nosso lugar está construindo dentro da fenda da rocha do pico mais alto, Jesus é a Rocha Eterna a Pedra Angular que os poderes do inferno não puderam derrubar. Com nosso ninho firmado Nele nada também nos atingirá.





sábado, 5 de setembro de 2015

Motivação


Dizem que a motivação é passageira, mas sempre há de existir alguma, pois quando não há nenhuma é impossível fazer algo, pois tudo é motivação. Falando nisso, estou aqui e vim escrever sobre o fato de não ter nenhuma motivação esses dias para expor minhas ideias e sentimentos, foi então que percebi que o fato de não ter nenhuma motivação já é minha motivação de vir aqui. Já que isto nada mais é que o impulso de agir para atingir o objetivo, nesse caso mesmo sem perceber eu agi para atingir o meu objetivo que é escrever algo, mesmo estando sem motivação aparentemente. 
Assim como o banho deve ser diário para que continuemos a nos sentir bem, confortáveis e animados, a  motivação também tem que ser buscada diariamente para que possamos nos sentir revigorados como depois de um belo banho. 
Bem, as ideias sobre isso foram surgindo a medida que me posicionei diante do teclado e comecei a falar que não tenho no momento motivação alguma para escrever ultimamente. As ideias não surgem, sentimentos não são liberados para expor, então fechei-me por uns dias até que agora comecei a declarar o que não tenho, sendo que isso é o que me motivou a escrever. Não sei se estou sendo entendida, mas o que quero dizer é que qualquer que seja a situação, existe uma motivação por traz de tudo, talvez negativa, mas tem lá uma influencia, seja do pensamento, do sentimento, na razão ou da loucura. 
Existem épocas que somos mais motivados por acontecimentos, sentimentos, situações que nos fazem ficar mais inspirados a fazer algo, no meu caso, escrever.
Não tenho passado por maus bocados, mas também não tenho vivido dias de glórias. Meu coração não se encontra desassossegado, mas também não esta com as luzes apagadas, mesmo assim não achei que fosse legal falar sobre isso. 
Minha vida está passando por uma metamorfose assistida, e me sinto dentro do casulo, resguardando para que no tempo certo eu saia e aproveite a verdadeira boa parte da vida, com as asas fortalecidas e verdadeiramente formadas. Já estive em casulos outras vezes, mas, sempre vinham e me tiravam, na tentativa de  me ajudarem não deixavam minhas asas se fortalecerem de verdade, saindo antes do tempo. Então não podia voar,  e não era lagarta e nem borboleta.
Confiante (motivação) que hoje é um dia a mais encasulada, mas, um dia a menos para o remate desse tempo é que sigo esperançosa de que nunca me faltará motivação.